O que eu não gosto sobre morar na Alemanha?

Depois de falar sobre coisas que eu adoro aqui na Alemanha, fiquei devendo o outro lado da história, porque afinal de contas, nada é perfeito nessa vida, né? Acho que li tanto e vi tanto vídeo desse tipo antes de vir para cá para me preparar para o pior, que minhas decepções não foram muitas e poucas são as coisas que me incomodam.

Sobre a personalidade dos alemães, que normalmente é um dos tópicos dessas listas: não tenho contato muito próximo com praticamente nenhum alemão e todos os que conheço ou converso no dia a dia sempre são muito simpáticos, educados e pacientes (principalmente comigo tentando entender o que eles falam e falando alemão). Claro que existem diferenças de personalidade, mas eu não me incomodo com isso, não.

Então, (de acordo com os meus gostos e minhas opiniões) vamos ao que eu não gosto aqui na Alemanha:

1 – Comida

Bananas-verdes-Alemanha
Bananas verdes no mercado.

Esse é um tópico um pouco controverso e inclusive estava no post de motivos pelos quais eu amo morar aqui. Ao mesmo tempo que eu adoro a variedade de comida vegetariana e de tipos de culinária, onde você pode encontrar comida de praticamente qualquer lugar do mundo, existem duas coisas que me decepcionam e não chegam nem perto do que temos no Brasil: os bolos e o sabor e variedade das frutas e verduras.

Sobre os bolos: eles são a coisa mais linda! Mas são gostosos só para comer com os olhos. Os alemães não comem tanto açúcar quanto nós brasileiros, então é muito comum você se decepcionar quando escolhe aquele bolo maravilhoso na confeitaria e quando vai comer, ele não tem gosto.

Sobre as frutas e verduras: todas são bonitas no mercado, não é preciso selecionar como fazemos no Brasil, mas a oferta é bem limitada. O Brasil tem uma variedade gigante e tudo é bem fresquinho. Aqui quase tudo precisa ser importado, então muitas vezes elas são colhidas bem antes de estarem maduras e acabam não sendo tão gostosas. Também acontece de elas simplesmente não chegarem no supermercado: é comum eu ter que ir em mais de um mercado para encontrar brócolis e bananas, por exemplo. A respeito das bananas, inclusive, eu comia todo dia no Brasil e aqui só tem um tipo (a nanica) e é uma alegria quando acho uma penca boa para consumo, normalmente elas estão muito verdes.

2 – Dias muito curtos no inverno

Dias-cinzas-Alemanha
Dias cinzas e curtos no inverno.

Enquanto os dias de verão são super bem aproveitados com o pôr do sol lá pelas 21:30, em dezembro começamos a sentir o sono precoce por causa da escuridão já no meio da tarde. O dia mais curto do ano tem pouco mais de 8 horas: o sol nasce depois das 8h e se põe antes das 16:30 da tarde!

Acostumados com o Brasil, que não tem tanta diferença entre uma estação e outra, demoramos para entrar no ritmo. Com a noite chegando mais cedo, às 20h já parece que é hora de dormir, porque já está escuro há horas! É uma sensação muito estranha.

Nossa disposição também é bem afetada pelos dias curtos e sem sol, sem contar que o nascer do sol tão tarde (além da temperatura negativa) também dificulta aquela ida à academia de manhã cedo.

3 – Fumantes

Fumantes-Alemanha
“Por favor, não fume dentro do elevador”.

Acredito que não tenha um brasileiro que não se irrite com isso aqui na Alemanha. Talvez até os próprios brasileiros fumantes! Fumar aqui é cool, principalmente entre os jovens, então é comum ver muitos novinhos com cigarro na boca.

Acho muito estranho que a conscientização de como o cigarro faz mal ainda não tenha surtido efeito aqui, mas até aí cada um faz o quer, certo? O grande problema nisso tudo é a falta da consciência sobre tabagismo passivo. O povo parece não conhecer ou não entender esse conceito, então são muito comuns situações como essas:

  • você está saindo da estação de metrô pela escada rolante, alguém na sua frente não consegue esperar, já acende um cigarro ali na escada mesmo e a fumaça vai indo toda na sua cara;
  • você está numa fila e a pessoa na sua frente começa a fumar ali mesmo para não perder o lugar na fila e fica jogando a fumaça na sua cara;
  • você está sentado no ponto de ônibus, alguém senta do seu lado no banco ao lado do seu e acende um cigarro. Aí é você que não fuma, que é obrigado a levantar e sair do ponto para respirar ar puro. (Isso é proibido de fazer, mas as pessoas fazem.)

4 – Medo de ataques terroristas

Tenda-Oktoberfest-2017-Munique
Oktoberfest – a maior do mundo.

Apesar da sensação de segurança em sair sozinha na rua em praticamente toda a cidade em qualquer horário, o sentimento é outro quando vou em lugares muito cheios de gente ou muito turísticos. Devido aos ataques terroristas que aconteceram na Europa nos últimos anos, penso 15 vezes antes de ir em shows internacionais ou eventos grandes.

O pior é que uma coisa dessas não tem como adivinhar onde nem quando vai ser, então a ideia de um ataque terrorista passa pelo menos uma vez pela minha cabeça todos os dias.

Mas acho que essa é uma daquelas sensações ruins que, infelizmente, a gente acaba se acostumando e a partir de determinado momento já não interfere mais tanto na nossa rotina.

5 – Família e amigos distantes

Oktoberfest-2017-Munique
Eu e o marido (que tirou a foto) aproveitando a Oktoberfest sozinhos. Cadê os amigos aqui?

E a pior coisa é não ter a família e os amigos por perto! A tecnologia é incrível e nos permite participar de muitos momentos e conversar sempre, mas fica a vontade de passar tempo junto, de dividir experiências, e isso não é possível.

Curtir a Oktoberfest com os amigos, levar tal pessoa naquele restaurante que eu sei que ela gostaria, um evento de rua que me lembra alguém, um jeito dos alemães fazerem as coisas que eu gostaria que fulano visse, enfim, a vontade de compartilhar os momentos que vivemos aqui com aqueles que amamos é enorme. Fico aqui esperando a visita de todo mundo para finalmente poder mostrá-los tudo isso e curtirmos juntos!

 

Nem tudo são flores, mas dá para driblar bem esses pontos negativos, né? E vocês, concordam com os meus pontos? O que mais incomoda vocês no lugar onde moram?

3 Replies to “O que eu não gosto sobre morar na Alemanha?”

  1. Cara, ataque terrorista e terremotos são duas coisas que eu sei que morando nos EUA eu não posso evitar, mas depois de 4 anos e só tendo presenciado um terremoto eu já não penso mais a respeito. E também eu acho que já sei o que fazer caso aconteça. Por precaução mantemos em casa um fardo de água mineral que ninguém abre, é só pra quando o terremoto que vai destruir Los Angeles chegar. Mas os ataques terroristas… com as coisas do jeito que estão politicamente, não tem como não ficar com medo. Às vezes me pego pensando que vou dormir e o Kim vai mandar um míssel lá da Coreia do Norte e JÁ ERA. Outras vezes ando na Hollywood Boulevard pra ir numa loja e imagino um terrorista malucão alugando um caminhão e me atropelando. E claro, o básico: tiroteio. Mas, na maior parte do tempo, também não penso muito a respeito, por que se não, a gente não vive.
    PS: as bananas e os bolos aqui também são lindos e sem sabor.

    1. Ai meu deus, é verdade! Teria medo de tudo isso aí se morasse aí! É, o negócio é não pensar mesmo, senão a gente fica na paranoia, haha.

  2. […] de novo. Já falei sobre isso aqui, mas não podia deixar de pontuar como isso é estranho. E como é estranho ver propagandas de […]

Deixe uma resposta