10 diferenças entre um apartamento no Brasil e na Alemanha

Depois de falar sobre como aumentar as chances de conseguir um apartamento para alugar aqui em Munique, é hora de pontuar as coisas que um apartamento na Alemanha tem de diferente de um apartamento no Brasil. Eu comecei a perceber essas diferenças ainda quando estávamos buscando um apê, e não encontrava nenhum do jeitinho que estava acostumada a ver no Brasil. No fim não é nada muito melhor nem muito pior, são só uns detalhezinhos diferentes que refletem o jeito de cada país de viver.

1 – Número de apartamento

Somente alguns pouquíssimos prédios mais novos organizam seus apartamentos por números, mas são exceções. A esmagadora maioria utiliza o próprio sobrenome das pessoas que moram no apartamento na campainha e na caixinha de correio. Então os endereços aqui sempre são o nome da rua, número da casa ou prédio e o próprio sobrenome da pessoa.

20180531_120905.jpg
Campainha dos prédios com os sobrenomes dos moradores.

2 – Prédios sem elevador

De novo: claro que alguns prédios mais novos já têm elevador, mas a maior parte tem somente escada. Primeiro que os prédios aqui são antigos e segundo que a média de andares dos prédios, aqui em Munique pelo menos, é bem mais baixa que no Brasil, já que aqui eles não podiam ser mais altos do que as torres da Frauenkirche (Igreja de Nossa Senhora) e da Prefeitura. Por isso, é difícil achar prédios residenciais com muitos andares, como mais de 6 pisos.

20180531_194217
Escadinha nossa de todo dia.

3 – Tamanho

Eu sou a única pessoa que eu conheço que mora em um apartamento maior aqui do que morava no Brasil. E isso porque o do Brasil era relativamente pequeno. É bem comum encontrar apartamentos para alugar com somente um cômodo (quarto/sala), cozinha e banheiro. Outra coisa bem comum é dividir casas maiores em diversos apartamentos para mais famílias morarem, principalmente pela grande procura e pelo valor dos imóveis aqui em Munique, um dos mais altos de toda Alemanha.

4 – Planta

A divisão dos cômodos também é bem diferente, já que no Brasil os cômodos são mais abertos, se comunicam. Aqui se entra em um corredor e a partir dele estão as portas para todos os outros cômodos da casa, porta para o quarto, porta para o banheiro, porta para a cozinha e, inclusive, porta para a sala de estar.

É nesse corredor na entrada onde você sempre verá uma sapateira (nunca entre de sapatos na casa de um alemão sem ao menos perguntar se pode) e ganchos ou um móvel com cabides para deixar as bolsas e os casacos durante o inverno.

20180530_193726
Todos os cômodos do apartamento são ligados ao corredor de entrada.

5 – Com aquecedor e sem ar condicionado

Diferença óbvia devido ao clima, né? Os apartamentos possuem aquecedores, alguns até aquecimento no piso, mas nas semanas que fazem calor o jeito é dormir com as janelas bem abertas. Pela experiência do ano passado e dessa primavera que já está sendo quente, posso dizer que o ar condicionado faz falta em dias muitos quentes em que ficamos em casa. Mas a temperatura cai bastante durante a noite e não tem tantos mosquitos como no Brasil, então dá para escancarar as janelas e dormir com a brisa fresquinha da noite.

6 – Janelas e portas da sacada

As janelas e portas da sacada são do tipo oscilantes aqui, raramente visto no Brasil (nunca tinha visto antes). Isso significa que elas abrem de duas maneiras: como uma porta normal e também na diagonal, deixando um espacinho em cima, ótimo para dar uma ventilada de leve na casa. Elas também tem uma ótima vedação, quando estão fechadas não escutamos quase nada do barulho lá de fora.

20180530_194054
Janela oscilante, ideal para dar uma ventilada no apartamento.

7 – Banheiro

Ok, muitas coisas diferentes nesse ponto. Acho que uma das primeiras coisas que estranhamos quando saímos do Brasil é o fato de o papel higiênico ir direto no vaso, o que faz com que em muitos banheiros não haja nem sequer uma lixeira. Em alguns banheiros públicos há uma caixinha no banheiro feminino onde se pode jogar fora absorventes, mas em outros nem isso.

Outra coisa diferente é que quase todos os apartamentos têm banheira, e na maioria deles o chuveiro é de mangueira com um suporte super prático com possibilidade de ajuste de altura. Quando não tem esse suporte, normalmente a pessoa precisa ficar segurando o chuveirinho durante o banho. Trabalheira, né?

E um detalhe engraçado é que, na maioria das vezes, o interruptor da luz do banheiro fica fora do banheiro, um pouco sem sentido e inexplicável, sim. (E a gente, acostumado com a zoação natural do brasileiro, fica com medo de alguém apagar a luz enquanto estivermos lá dentro).

20180531_204123
Banheira e chuveiro de mangueira.

8 – Cozinha

Estranho bastante quando as cozinhas são bem fechadas e pequenas, como em algumas ofertas de aluguel de apartamento que já vi, mas no geral elas são até parecidas com as brasileiras. Exceto pelo fogão. Nunca vi um apartamento com fogão com fogo aqui na Alemanha, todos eles são cooktops, elétricos ou por indução. Os brasileiros normalmente têm bastante dificuldade no começo até acertar o ponto de fogo alto, médio e baixo, principalmente com os de indução. Eu acostumei rápido com o meu elétrico e adoro.

20180530_194200
Fogão por indução.

9 – Área de serviço

Os apartamentos não têm uma área de serviço, o que eu ainda acho bem complicado na hora de fazer limpeza na casa. O jeito que driblamos a falta de um tanque, por exemplo, é enchendo o balde na banheira, lavando os panos no balde e esvaziando a água suja no ralo da sacada.

Para lavar a roupa os prédios normalmente oferecem uma lavanderia compartilhada com máquina de lavar e secadora. Na maioria delas você precisa colocar umas moedinhas para fazê-las funcionar. Para aqueles que fazem questão de ter máquina de lavar dentro do próprio apartamento, o hábito aqui é colocá-la no banheiro.

20180531_191244
Lavanderia compartilhada.

10 – Keller

Como os apartamentos daqui têm pouco espaço por serem menores, existe o Keller, um lugarzinho no porão separado para cada família colocar as coisas que estão “sobrando” ou que usam pouco. Eles são bastante utilizados para guardar roupas de inverno durante o verão e de verão durante o inverno, malas de viagem, caixas e ferramentas.

20180531_194546
Nosso porão quase vazio.

Nada muito de outro mundo, certo? No geral são detalhezinhos bem fáceis de se adaptar e que logo entram na nossa rotina. Para mim o detalhe que ainda mais faz falta é o item 9, apesar de estar me virando bem sem. E para você, com o que seria (ou foi) mais difícil de se acostumar?

 

*todas as fotos nesse post são de minha autoria, caso queira utilizá-las me avise e me referencie 😉

10 Replies to “10 diferenças entre um apartamento no Brasil e na Alemanha”

  1. O que seria mais difícil pra mim, seria o item 5 – ar condicionado – claro.

    1. Hahaha, eu nao tinha dúvida! Mas tá difícil mesmo, estamos pensando em comprar pelo menos um ventiladorzinho para esse verao. Em Maio já tava ficando difícil de dormir no calor já. :/

  2. Jacqueline Caruso says: Responder

    Oie que lindo Rose sua filha amei a reportagem …..pra mim o número 9 tbm seria mt difícil acostumar sem lavanderia aff qto ao calor amooo verão. Calorão daqueles q derretem ….não fui feita para o inverno ….mas tbm não acostumaria pelo frio que faz ai… tremo só de pensar☃❄ então acho melhor ficar por aqui mesmo ahahahha bjs menina linda sucesso a vc

    1. Sem lavanderia é bem difícil mesmo, Jacqueline! Sobre o valor: aqui tá beirando os 28ºC e já tá ficando complicado de aguentar dentro de casa. Eu estou com saudade do verao aí no Brasil na praia, haha. Logo vou para matar essas saudades 🙂 Obrigada pelo comentário!

  3. Acredito que seria mais difícil morar em um apto sem uma área de serviço, sem tanque….

    1. Isso é o mais difícil para mim também, Ivete! Tem como driblar, mas ainda acho que um tanquinho nao faria mal nenhum, haha. 😉

  4. Bianca Gaspar Lessa says: Responder

    Amei, Carol! Eu acho que não sobreviveria sem o barulhinho do meu ar condicionado não rsrs

    1. Nós compramos um ventilador semana passada, porque tava difícil mesmo! E olha que nao é nem verao ainda, haha

  5. Muito bom o texto, Carol!!!
    Rsrs o engraçado é que uma das coisas que eu mais vi extranho aqui no Brasil, foi o tanque…ate o mandei tirar ahahaha

    1. Obrigada, Cecilia! 🙂 hahahahah, não acredito! E eu aqui penando sem um. Espero que eu logo acostume e pare de sentir falta.

Deixe uma resposta