Guia básico: como se virar em um aeroporto

Para quem não está acostumado a viajar de avião, talvez essa seja a parte da viagem que mais assusta, principalmente se o destino é longe, o que faz com que o aeroporto seja obrigatoriamente parte do caminho. A complexidade deles pode ser assustadora para quem não tem tanta experiência: o medo de se perder, de perder os voos, de ser barrado na imigração, parece que muita coisa pode dar errado e acabar com a sua viagem (ou fazer com que ela nem comece!).

Mas, como sempre, a informação pode acalmar e fazer com que você consiga viajar sem tanta ansiedade e nervosismo. Por isso, organize-se como puder para ter tudo em mãos na hora de iniciar suas férias!

Longe de ser uma expert em aeroportos e voos, vou tentar dar a minha ajudinha para que você se sinta mais seguro para viajar.

20180218_152002
Planeje, informe-se e viaje!

Check-in, escolha de poltronas e cartão de embarque

Vamos começar do começo: algumas dúvidas que surgem já no momento da compra da passagem. O que você recebe no seu e-mail depois da compra (considerando que você comprou a passagem pela internet) é apenas uma confirmação de compra, ainda não é o seu cartão de embarque. Mas essa confirmação já tem vários dados importantes, como o seu localizador, um código para que você possa checar seu voo com a companhia aérea. Nela você também encontra os horários dos voos (sempre em horário local), o tempo das conexões e qual a franquia de bagagem, ou seja, quantas malas de quantos quilos você pode levar já inclusas no valor que você pagou pelas passagens.

O check-in pode ser feito online com antecedência, o tempo varia dependendo da companhia aérea, por isso fique sempre ligado no e-mail que cadastrou ao fazer a compra. É por lá que a companhia vai te avisar sobre qualquer mudança no itinerário e sobre quando é possível fazer o check-in.

Basicamente, no check-in online, você apenas confere os dados do seu voo e confirma sua viagem. Mas fazê-lo com antecedência é vantajoso, porque você pode escolher suas poltronas e garantir que você viaje na janela ou no corredor, por exemplo (dependendo da sua companhia aérea e/ou passagem, esse serviço pode ser cobrado). Em alguns casos, você também pode comprar bagagem extra pagando menos do que comprando no dia e no balcão. Depois de feito o check-in, você recebe o seu cartão de embarque. Você pode imprimi-lo ou utilizá-lo pelo celular.

No dia da viagem, a companhia aérea provavelmente irá disponibilizar uma fila somente para despacho de bagagem àqueles que já fizeram o check-in, para agilizar o atendimento. Caso você viaje apenas com mala de mão não há necessidade de passar pelo balcão, você pode ir direto passar pela segurança do aeroporto.

Com quanto tempo de antecedência devo chegar no aeroporto?

Se você está inseguro quanto a essas questões de aeroporto, o primeiro conselho que dou é chegar com antecedência. Não tem coisa pior do que você já estar ansioso com a situação e ainda ter que procurar tudo correndo e nervoso.

O despacho de bagagem começa 3 horas antes do horário do voo para voos internacionais e 2 horas para nacionais. Se você não tem bagagem para despachar, e vai viajar somente com a bagagem de mão, você não precisa de todo esse tempo. Se você fez seu check-in online e tem seu ticket impresso ou salvo no celular, é só passar direto com a sua bagagem de mão pelo detector de metais.

Aviso de quem já cometeu esse erro e quase perdeu o voo: o horário do voo é o horário em que o avião sai do solo, ou seja, não dá para considerar esse horário na hora de calcular a chegada no aeroporto. Você tem que considerar sempre que o horário de embarque vai ser uns 45, 30 minutos antes do horário do voo. É mais ou menos nessa hora que as companhias aéreas já fecham o balcão para o check-in e despacho de bagagem. Ou seja, o ideal é se organizar para estar no portão de embarque com uma hora de antecedência para garantir que vai embarcar, mesmo caso aconteça algum imprevisto no meio do caminho.

20180506_110229
Algumas das “telinhas” do aeroporto mostrando as próximas chegadas e partidas.

Como me localizar dentro do aeroporto?

A maneira mais fácil é verificar na sua passagem o terminal que a companhia aérea do seu voo opera. Você pode encontrar essa informação no seu cartão de embarque, jogando na internet o nome da companhia e nome do aeroporto ou perguntando para alguém no balcão de informações. Caso você chegue no terminal errado basta seguir as placas até encontrar o certo. Nos aeroportos maiores são trens, metrôs ou ônibus que conectam um terminal ao outro.

É no cartão de embarque (ou passagem) que você também pode verificar seu portão de embarque. Chegando no aeroporto encontre seu voo nas televisões que mostram as partidas (em inglês Departures, caso você esteja em um aeroporto fora do Brasil) e confira novamente seu portão. Eles podem mudar um pouco antes do voo, por isso cheque sempre essas telas, seja no terminal antes de passar a segurança ou já na área de embarque, perto dos portões. Cada portão tem uma televisão mostrando o número, destino e horário daquele voo, confira também quando chegar para ver se está tudo certo.

Dependendo do tamanho do aeroporto um portão pode ser bem distante do outro, por isso assim que puder já se dirija para lá e aguarde o horário do embarque ali por perto.

O que preciso saber antes de passar pelo detector de metais?

Não vou entrar em detalhes sobre o que pode e não pode levar na bagagem de mão, mas vou esclarecer algumas coisas que eu acredito serem as dúvidas mais frequentes.

Não pode: desodorante aerosol, coisas afiadas de metal (como lixas de unha ou tesouras, por exemplo).

Pode: spray para cabelo, cremes ou qualquer líquido, desde que estejam em embalagens de até 100ml. Estão incluídos aí maquiagem, perfume, desodorante, shampoo, condicionador. O total das embalagens de todos os líquidos não pode exceder 1 litro! E cuidado: os frascos devem ser pequenos! Não coloque simplesmente 100ml num frasco de 500ml, os fiscais vão jogá-lo fora.

Na hora de passar no raio-x você deve retirar da sua bolsa e/ou bagagem de mão alguns itens: eletrônicos, como celular, câmera, e-book e notebook, e a sua necessaire com os líquidos. Alguns aeroportos menos exigentes não pedem para você tirar tudo isso, por isso você também pode esperar o próprio fiscal falar o que necessita ser retirado.

Você precisa tirar cintos e relógios e alguns fiscais/aeroportos mais rigorosos vão pedir para tirar os sapatos também (se eles tiverem peças de metal, é necessário tirar de qualquer forma).

Como não me perco durante as conexões?

Depois da imigração, talvez esse seja um dos maiores medos de quem não está acostumado a andar de avião. Ter que trocar de avião em um aeroporto muitas vezes gigante em um tempo limitado. O ideal se você não tem muita experiência com voos e aeroportos, é comprar conexões com pelo menos 3 horas de espera para não ficar ansioso com qualquer atraso, acabar tendo que trocar de voo se perder a conexão ou até mesmo, o medo de ter que fazer tudo correndo em um aeroporto grande. E ainda mais se você vai passar por alguma imigração.

Ao sair do primeiro voo, no local da conexão, é bem provável que a própria companhia aérea já encaminhe para o próximo voo. Caso o tempo seja um pouco apertado, eles costumam gritar o número do vôo, companhia ou destino e indicar o caminho a ser seguido. Lembre-se que as televisões com as informações dos voos estão sempre atualizadas, por isso, se passar por alguma, confira o seu portão de embarque e procure nas placas para onde você deve ir.

Se você ainda tiver dúvidas se está no lugar certo, pergunte para alguém da companhia aérea, e se não souber falar o idioma do local, mostre a passagem e faça sinais indicando as direções, dá para se virar bem com mímica. Normalmente, alguém do seu voo vai fazer a mesma conexão que você, também rola dar uma perguntada e grudar em alguém mais experiente nessa situação.

20180913_205020
Viajar no por ou no nascer do sol = as vistas mais lindas.

Será que serei barrado na imigração?

Tá aí o ponto alto de estresse da maioria das pessoas que sai do país: passar pela imigração. O que será que eles vão perguntar? Será que terei todos os documentos que eles pedirem? Será que vou conseguir me comunicar? Não sei falar o idioma, como fazer?

Procure com antecedência quais são os requisitos para entrada no país, visto, documentos, seguro, quantia em dinheiro, etc. Prepare tudo e coloque em uma pastinha e leve com você na sua bagagem de mão.

Se você tem tudo o que é solicitado não é preciso ficar nervoso. Se você viaja a turismo, não é obrigatório que você saiba o idioma do local e nem o inglês, por isso, tente se comunicar como consegue e caso não entenda o que os fiscais estão falando, mostre documentos que justifiquem a sua ida. Por exemplo, se você está indo à Europa e vai ficar na casa de um amigo, mostre a carta convite dele (requisito caso você não tenha reserva de hotel), mostre passagem de volta, reservas de hotéis, ou qualquer coisa que você acha que vai servir para o fiscal entender a motivação da sua viagem. Outra dica é ter uma lista dos requisitos em português e traduzidos em inglês e no idioma do local onde você vai fazer a imigração. Dá para se comunicar por essa lista e por mímicas e mostrar o que eles querem ver. Além disso, repito: você não tem obrigação de saber outro idioma porque está viajando a turismo, então caso os fiscais de imigração queiram saber alguma coisa, eles vão chamar alguém que consiga falar algum idioma com você.

Ah, e vale lembrar, na maioria dos casos eles só te cumprimentam, conferem seu passaporte, carimbam e é isso!

Saindo do voo

Siga o fluxo e procure as placas de Retirada de Bagagem (ou Baggage Claim, em inglês). Se acontecer de a sua mala não chegar, contate a companhia aérea no próprio aeroporto. E lembre-se do seu seguro viagem! Eles cobrem gastos básicos com roupas e higiene pessoal caso sua mala atrase, ou indenizam caso ela seja perdida.

Saindo do aeroporto

De uma forma geral, sem entrar muito no mérito de cada cidade, em primeiro lugar sugiro que você leve em consideração se está em um lugar novo ou não. Se o seu caso for o primeiro e você não conhece bem a cidade, pondere que provavelmente vai demorar para sair do aeroporto e chegar na sua hospedagem. Por isso, agende seu check-in para umas duas horas depois do seu desembarque. Eu costumo sempre colocar o trajeto no Google Maps e adicionar uma hora ou uma hora e meia nele, e assim calculo o tempo de chegada na hospedagem. Para a volta vale quase a mesma regra. Eu somo o tempo de deslocamento com as 2 ou 3 horinhas de antecedência que devo chegar no aeroporto e adiciono mais uma hora para o caso de algo dar errado. Sim, normalmente eu chego bem antes do horário do voo e preciso ficar esperando um tempo no aeroporto, mas também nunca perdi um voo por erro de cálculo de tempo.

Uma situação que aconteceu comigo foi uma vez em que os metrôs entraram em greve em Paris e pararam na metade do caminho para o aeroporto. Houve a tentativa de colocar ônibus para substitui-los, mas não foram o bastante para a quantidade de gente. Resultado: o deslocamento até o aeroporto que era para durar 50 minutos durou mais que o dobro, mesmo rachando um Uber com outras pessoas. Mesmo assim cheguei com antecedência no aeroporto e o melhor de tudo, não fiquei desesperada no meio da muvuca achando que perderia meu voo. Eu tinha tempo de sobra.

20180913_205350
Porque a gente coleciona foto da janela do avião, né?

Para quem nunca viajou pode parecer muita coisa para prestar a atenção. Mas juro que é mais fácil do que parece, e o melhor: super vale a pena!

Com bastante organização dá para controlar o nervosismo e criar coragem para viajar bastante, né?  E aí suas dúvidas foram esclarecidas? O que mais te impede ou te deixa nervoso na hora de viajar?

3 Replies to “Guia básico: como se virar em um aeroporto”

  1. Completo e muito tranquilo de ler, como sempre Parabéns!!

    1. Obrigada, Michele! Obrigada pela dica de post 😉

  2. Maravilhoso, e me vi muito neste post em algumas situações.

Deixe uma resposta