Carnaval na Alemanha?

Antes de chegar aqui em Munique eu nem imaginava que a Alemanha também tinha Carnaval. Que surpresa boa! Não se compara ao do Brasil, mas como é bom sentir um tiquinho que seja daquela animação da terra natal nessa época.

Apesar de o carnaval mais famoso do mundo ser o do Rio de Janeiro, muitos outros países também o comemoram, mesmo que de uma maneira diferente da brasileira, são os casos do Carnaval de Veneza e do Mardi Gras em Nova Orleans nos Estados Unidos, por exemplo.

No desfile de Carnaval no domingo, 24.02.

História do Carnaval no Brasil e na Alemanha

Há muito tempo, já se comemorava o carnaval de várias maneiras e por diversos motivos, em várias partes do mundo. Existiam os festivais Saturnais, conhecidos pela troca de posições. Os cavaleiros romanos que serviam comida abundante para os seus escravos durante um dia, ou o rei que trocava de lugar com um de seus servos ou com algum prisioneiro condenado. Durante aquele dia, um tinha que fazer tudo o que o outro fazia. Acredita-se, inclusive, que essa seja a origem de o homem se vestir de mulher no carnaval, a inversão de papéis.

O carnaval no Brasil começou no século 17, durante o período colonial, com o Entrudo Português. A comemoração era jogar água, ovos e farinha uns nos outros e começou a ser praticada no Brasil pelos escravos. A partir daí, surgiram outras formas de comemoração, festas de salão, corsos, escolas de samba, afoxés, frevos, maracatus, marchinhas e assim vai. A maioria está ainda bem presente na nossa festa brasileira de Carnaval.

Quanto aos alemães, os germânicos no Império Romano já comemoravam uma festa pagã durante essa época. O objetivo era expulsar os espíritos ruins do inverno e acordar os bons para que trouxessem a primavera. É por isso que vestiam máscaras, fantasias e faziam muita bagunça e barulho, para a expulsão dos espíritos que reinavam na estação mais gelada do ano.

Alguns séculos depois, a Igreja viu a oportunidade de aproveitar essa celebração, já que ela acontecia antes da Quaresma. Assim surgiu a ideia de festejar e aproveitar a abundância de comida antes dos 40 dias de jejum que antecedem a Páscoa.

Diversos tipos de fantasias no Carnaval em Munique.

Mas como é hoje o Carnaval na Alemanha?

A festa é conhecida por diferentes nomes dependendo do Estado. Em Rheinland chama-se Karneval, na Francônia, Hessen, Pflaz, Baden e Schwaben é Fastnacht e na Baviera, Thüringen e Brandenburg é nominado Fasching.

Em todo o território é também conhecido como Quinta Estação, com o seu início já em 11 de Novembro às 11:11 da manhã, sendo 11 o número dos bobos (aqui diz-se que Carnaval é a época dos bobos).

Existem alguns eventos isolados desde o seu início, mas ele é majoritariamente comemorado na semana que antecede a Quarta-feira de Cinzas. A semana do Carnaval é composta pela quinta-feira (esse ano dia 28/02), chamada de Weiberfastnacht, o final de semana, a Rosenmontag, ou segunda-feira em português, a Faschingsdienstag, ou terça-feira de carnaval, e termina na quarta-feira de cinzas, em alemão Aschermittwoch.

Nenhum desses dias é feriado, nem aqui na Baviera, um dos estados mais católicos da Alemanha.

Bloco vestido de bruxas no desfile de domingo, dia 24.02.

E tem desfile? Tem fantasia?

Existem vários desfiles, mas lembrem-se: o carnaval do Rio de Janeiro é o maior do mundo, não tem como esperar algo tão grandioso. Os desfiles aqui são na rua, no meio da cidade, e lembram um pouco os desfiles de cidades pequenas no Brasil. É um misto de fantasias, de carro decorado, com trio elétrico, com bandinha. É também bem animado, mas achei mais dividido entre as pessoas que desfilam e realmente dançam e as pessoas que vão para assistir.

Apesar de haver desfiles em outros dias, o dia típico quando eles acontecem é na segunda-feira, a Rosenmontag.

A cidade conhecida por celebrar o maior carnaval da Alemanha, é palco também do maior desfile de carnaval do país: Colônia. O desfile tem de 6 a 7 km de comprimento, e dura aproximadamente 4 horas.

Com relação às fantasias, é bem interessante ver a diferença, já que no Brasil o Carnaval acontece com o calor do verão, enquanto a Europa ainda sente o frio do finzinho do inverno. Por esse motivo, as fantasias aqui variam desde as mais tradicionais, com roupas de época e máscaras, à la Carnaval de Veneza, até macacões peludos de fantasias de animais.

Carnaval é isso!

Como é comemorado o Carnaval em Munique

A tradição de expulsar o inverno para trazer a primavera, para que os agricultores possam voltar a semear, é bem forte até hoje aqui na região da Baviera. É por isso que fantasias como a do Schellenrühren, os agitadores de sinos, ainda são muito usadas. São fantasias muito parecidas com a da figura do Krampus do natal (leia sobre o Natal na Alemanha aqui), com máscaras de madeira horríveis, roupas bem peludas, grandes sinos de vacas nas costas e chocalhos e sinos.

Alguns eventos pontuais já acontecem antes da semana do Carnaval, como festas em clubes, desfiles e carnavais infantis em salões. No domingo, dia 24.02, fomos em um desfile que acontece anualmente, chamado Faschingsumzug der Damischen Ritter (em português: desfile de carnaval dos cavaleiros abobados). Pelo nome pensei que seria algo mais tradicional, porque remete aos cavaleiros da Idade Média, mas foi bem carnavalesco, cada bloco com fantasias do seu, inclusive de temas bem atuais, como séries do Netflix.

Abaixo você pode ver mais algumas fotos do que vi por lá.

Na região entre Stachus (estação de metrô Karlsplatz) até o Viktualienmarkt acontece o München närrisch, o carnaval de rua de Munique, de domingo a terça-feira (esse ano do dia 3 a 5 de março). São montados 3 palcos, um na Karlsplatz, outro na fonte de Richard-Strauss, que fica em frente à Urban Outfitters ao lado da Igreja de Saint Michael e um na Marienplatz. Os shows começam a partir das 11h e vão até às 18h (nada de festar na rua até de madrugada).

Caso você curta algo mais balada, vários clubes fazem festas à fantasia e existem vários bailinhos e festas de carnaval organizados por brasileiros também.

O ponto alto do carnaval em Munique é na terça-feira, quando a partir das 9:30 acontece a Tanz der Marktfrauen no Viktualienmarkt. Grupos de mulheres apresentam coreografias com fantasias feitas por elas mesmas. Acho a coisa mais fofa, porque são grupos de mulheres de todas as idades, curtindo o carnaval.

Para saber mais sobre o que acontece em Munique nessa época, acesse o site oficial da site, na página especial sobre o Carnaval.

Faschingskrapfen de Schwarwälder e de baunilha.

Outras tradições do carnaval alemão

Stand-up Comedy de Carnaval

No século 19, os ocupantes franceses proibiram ação política à população, mas descontentes com a situação política, organizavam encontros às escondidas, onde cada um subia em um palco e reclamava sobre os governantes de uma maneira crítica e humorística, como um stand-up comedy mesmo.

Até hoje essa tradição existe, as pessoas podem subir ao palco para reclamar e fazer piada sobre qualquer coisa ou pessoa.

Faschingskrapfen

Em Berlim é chamado de Pfannkuchen e também pode ser Berliner ou Kräppeln. O Krapfen parece o nosso sonho, mas em vez de ser recheado só no meio, ele é cortado e o recheio fica aparente.

Comia-se o doce nessa época para economizar energia para a época da Quaresma, já que ele é massudo e açucarado, e acabou virando tradição até para os que não jejuam.

Esse doce é comum aqui na Alemanha durante o ano todo, mas no Carnaval são preparados alguns mais decorados e em uma maior variedade de recheios, como côco, chocolate, gemada e geléias de diferentes sabores, para citar alguns.

Rosenmontagsumzüge – os desfiles da segunda-feira de Carnaval

Na Alemanha, eles têm origem em Colônia, onde começaram na tentativa de organizar o carnaval que até então era uma bagunça. A tradição espalhou-se e continua forte, principalmente em cidades como Düsseldorf e Mainz, também com carnavais bem festejados.

Carnaval de rua no domingo

O carnaval de rua aqui é um pouco diferente do brasileiro. São colocado palcos em praças nos centros das cidades, onde tocam bandas e DJs durante o dia. As pessoas também vão bem fantasiadas e é tudo bem misturado, desde famílias com crianças pequenas, até jovens e senhores.

Senhora mais fofa!

Como eu disse, ele não se compara ao carnaval do Brasil, mas é uma festa bem interessante, ainda mais quando temos a referência brasileira, do verão, das músicas, do povo.

A animação que temos durante o carnaval no Brasil eu sinto aqui durante os dias de Oktoberfest, a festa preferida dos bávaros. Mas como a gente é brasileiro o coração acaba batendo mais forte durante nossa festa preferida, né? E você, pula carnaval ou foge dele? Já curtiu um carnaval diferente em algum outro lugar?

Deixe uma resposta