Quanto custa morar em Munique?

A primeira preocupação na hora de planejar a mudança para outro país é conseguir pagar as contas em outro lugar, certo? E como saber se damos conta da casa, de transporte e comida, quando não temos ideia de qual o custo de tudo nesse outro lugar?

Para ajudar você a se planejar, vou dar alguns exemplos de situações diversas, como custos para alguém morando sozinho, para casal e para casal com filhos. Os valores são baseados na minha experiência pessoal e quanto eu e meu marido gastamos por mês, mas também de pessoas que conheço que estão em situação diferente da minha, além de pesquisas em sites e grupos de Facebook.

Classes de imposto e percentual de redução no salário

Primeiramente, é importante ter uma noção de quanto do salário bruto que você vai ganhar, realmente chegará nas suas mãos. Tudo funciona bem aqui na Alemanha, mas a dedução de impostos no salário é também considerada bem alta.

Como já falei no post sobre os primeiros passos depois de chegar na Alemanha, os impostos são um percentual do seu salário, que variam de acordo com a sua renda e com a sua situação familiar. Por isso existem seis classes de impostos, as Steuerklassen em alemão:

  • Categoria 1 – Solteiro(a), separado(a) ou viúvo(a);
  • Categoria 2 – pai ou mãe solteiro(a);
  • Categoria 3 – casado com o cônjuge sem renda ou com renda inferior à sua (combina com a 5);
  • Categoria 4 – casados com rendas parecidas;
  • Categoria 5 – casado com o cônjuge com renda superior à sua (combina com a 3);
  • Categoria 6 – para um segundo emprego ou dedução sem informações adequadas do funcionário.

Para verificar o quanto de fato você vai receber por mês, entre nesse site que faz o cálculo. É impossível dizer uma porcentagem para cada classe de imposto, porque, como disse, eles variam também de acordo com o salário, quanto maior o salário, mais imposto se paga, mas a porcentagem de dedução fica algo entre 20% a 50%.

Caso mesmo após fazer as simulações no site você ainda tiver dúvidas, vá ao Finanzamt e pergunte o que vale mais a pena para a sua família. Eles tiram as dúvidas e, inclusive, se você estiver na classe de impostos errada, eles trocam a classe e devolvem o retroativo dos meses que você estava pagando mais impostos sem precisar.

Incluído nos impostos descontados na folha de pagamento estão:

  • Solidaritätszuschlag: imposto federal, para financiar os custos da unidade alemã.
  • Kirchensteuer: caso você frequente a igreja. Se você não frequenta a igreja e não tem uma religião, declare isso no formulário do Finanzamt e você não pagará esse imposto.
  • Lohnsteuer: imposto de renda.
  • Steuer: outros impostos.
  • Rentenversicherung: aposentadoria.
  • Arbeitslosenversicherung: seguro desemprego.
  • Krankenversicherung: o plano de saúde é obrigatório aqui e já é descontado diretamente do salário, como se fosse um imposto.
  • Pflegeversicherung: seguro de assistência social, para caso você se torne dependente de cuidados (no caso de uma doença, por exemplo).
  • Sozialabgaben: contribuições previdenciárias.

Se você tem filhos, o governo oferece um auxílio chamado Kindergeld, no valor de 204 euros (a partir de 01.07.2019) por criança, para o primeiro e segundo filhos.

Bom, agora que você já sabe quando vai receber de fato, vamos aos gastos. Vou dar uma explicadinha rápida em cada custo e no final do post você encontra uma tabela com uma média de gastos para cada uma das três situações exemplo (solteiro, casal, casal com 1 filho de até 6 anos).

Aluguel

Quando você começa a pesquisar sobre custo de vida na Alemanha, você se depara logo de cara com a informação de que o aluguel é caro, e em Munique, um dos mais caros de todo o país.

O chamado Kaltmiete (aluguel frio) é somente o valor do aluguel, mas o que você paga mensalmente é o Warmmiete (aluguel quente), no qual são incluídos os Nebenkosten, que são uma média de custos com água, luz, aquecedor e, dependendo da estrutura do prédio, gastos com o salário de um Hausmeister (zelador), elevador, segurança, sauna, etc.

Além disso, se você gastar luz, água ou aquecedor demais você recebe uma conta extra uma vez por ano. Mas se o gasto foi menor do que o valor que já era pago para os Nebenkosten, você recebe um reembolso.

Para tirar a média de gastos com um apartamento, os meus requisitos foram que eles ficassem realmente na cidade de Munique, a no máximo 30 minutos de transporte público da estação de Marienplatz, bem no centro da cidade. Não considerei apartamentos com estrutura muito ruim, nem com muito luxo, peguei a média mesmo: apartamentos bons, com o básico.

Transporte

Considerando os exemplos de apartamentos, todos dentro de Munique, mais a localização de outros afazeres diários, como trabalho e escola, podemos calcular o transporte.

Com o meu critério de apartamento localizados dentro da cidade de Munique, todos eles ficam no máximo até o 4º anel, ou seja, o valor máximo a se pagar será 79.10 euros por mês por 10 meses no ano (fazendo o cartão anual você não paga por dois meses) ou pagando de uma vez só 750 euros.

Quando você chegar e estiver ainda numa residência temporária, sugiro comprar o passe mensal, ou, no mínimo, o semanal. Comprar o passe por viagem acaba saindo muito caro e não vale a pena.

Na tabelinha lá embaixo com o total dos custos, considerei uma criança em idade de creche ou Kindergarten (até 6 anos), que nesse caso, anda gratuitamente de transporte público, e sempre precisa estar acompanhada de um adulto. Para saber mais sobre passes para crianças, clique aqui.

Para entender um pouco mais sobre o transporte público em Munique, leia esse post.

Internet

A internet varia de acordo com os provedores disponíveis na região que você vai morar, mas para uma velocidade de download de até 100 MBit/s você não vai pagar mais de 20 euros.

Para descobrir quais provedores estão disponíveis na região da sua casa e comparar valores, entre no Check24.

Celular

São bem comuns planos de celular nos quais você paga junto com a sua tarifa para consumo mensal, uma parcela por um aparelho. Mas também é possível pagar menos apenas pelo serviço, com planos de dados, ligações e SMS, como o meu, que pago 10 euros por mês (2 GB no pacote de dados).

Esse plano é considerado bem barato, por isso na tabela de média de gastos coloquei um valor um pouco mais alto, de 20 euros.

Mercado

Mercado na Alemanha é muito mais barato do que no Brasil, mas o valor varia muito de acordo com o que as pessoas estão habituadas a comer, claro. É por causa dessa variação, que pesquisei esse tópico em grupos de Facebook, lendo depoimentos de várias pessoas que moram aqui, para chegar num valor médio.

Para saber mais sobre como o mercados funcionam na Alemanha e mais detalhes sobre os preços, leia esse post.

Aulas de alemão

Acredito que esse seja o caso da maioria das pessoas que vem morar aqui: ainda não saber alemão e ter que fazer as aulas aqui. Nesse caso, tudo depende da escola e do tipo de curso que você decide fazer.

Um curso intensivo custa uns 300 euros em uma escola mais popular, com duração de 5 semanas, ou seja, você acaba tendo que pagar esse valor por mês. Ou, se a sua escolha for um curso standard, que dura em torno de três meses, você paga em torno de 285 euros por nível, ou seja, 285 euros a cada três meses (pagamento em uma parcela única, na hora da matrícula).

Na média de gastos, considerei apenas uma das pessoas da família fazendo o curso, porque é isso que vejo que acontece na esmagadora maioria de casais que convivi até agora aqui.

Se você quer saber mais sobre a minha experiência estudando alemão, clique aqui.

Comer fora e gastos com lazer

Estando em um país novo, é natural que se queira sair, conhecer novos lugares, comer comidas diferentes, se divertir com novos amigos. A média de gastos aqui inclui almoços em restaurantes (inclusive alguns dias durante a semana, no intervalo do trabalho), nos finais de semana e outros gastos com lazer, como cinema, pequenas viagens, etc.

Creche ou Kindergarten

Como expliquei no último post sobre educação na Alemanha, as creches (Kita) e Kindergarten são pagos, já as escolas para crianças a partir dos 6 anos são gratuitas (a não ser que você queira matricular seu filho em uma particular, obviamente).

Os valores variam muito dependendo da renda da família, do estado onde se mora e se a família consegue uma vaga em um Kita ou Kindergarten do governo ou se foi preciso matricular a criança em um particular. O valor que eu coloquei é considerando ter que pagar por uma creche particular mensalmente.

Fazendo uma média de todos esses gastos, cheguei aos valores da tabela abaixo. Isso significa que pode ser que você possa economizar em algumas coisas, gastar mais em outras, tudo depende dos seus hábitos e das suas exigências no dia-a-dia.

Espero que esses valores sirvam como uma boa orientação para os planejamentos de vir morar na Alemanha, apesar de que cada situação é uma situação e os valores podem alterar bastante de acordo com isso. Cada um tem as suas prioridades, as suas manias e seria impossível fazer algo muito específico.

E aí, te animei ou te desanimei para continuar com os seus planos de mudar para a Alemanha?

4 Replies to “Quanto custa morar em Munique?”

  1. Acho que sua tabela para um casal com 1 filho parece bem sensata. Mas chego a conclusão de que se apenas eu trabalhar, é trabalhar para viver (com a proposta que recebi). É interessante ver e comparar com a Polonia (onde moro atualmente), mesmo que o salário Bruto seja inferior, dado o custo de vida na Polonia eu ainda ganharia mais. Mas existem outros fatores além do dinheiro a serem considerados.

    Obrigado!

    1. Oi, Diego! Isso mesmo, dinheiro é apenas um dos fatores. É preciso levar em conta os seus gostos pessoais e prioridades, pesquisar muito sobre o outro país e ainda assim é difícil fazer uma escolha certeira, né?
      Depois de dois anos aqui em Munique estou contente com a nossa decisão. Te desejo muita sorte e felicidade aí na Polônia também!
      Abraços.

  2. Carolina, excelente o post.

    Um casal com duas crianças em idade de creche, você chutaria quanto o valor mensal?
    Pode ser chute grosseiro mesmo, rs.

    Um abraço,
    Arnaldo

    1. Oi, Arnaldo, obrigada!

      Meu chute grosseiro seria em torno de 700-1.000 euros a mais, sendo a variação por conta de ter ou não um quarto a mais (pra que cada criança tenha o seu quarto).

      De nada, Arnaldo. Feliz por ter ajudado ☺️

Deixe uma resposta