As tradições da Páscoa na Alemanha

Apesar de o Natal na Alemanha ser o feriado mais comemorado e mais conhecido do país, principalmente pela sua força comercial e suas inúmeras simbologias, a Páscoa é considerada o feriado mais importante do Cristianismo, por comemorar a ressurreição de Jesus.

Existem inúmeras tradições seculares, mantidas até hoje em algumas regiões da Alemanha, assim como costumes pagãos adotados pela Igreja e incorporados às festividades pascais.

Uma curiosidade minha também era saber se os costumes que temos no sul do Brasil, pela colonização alemã, eram realmente vindas e praticadas aqui no país também ou não. E no resto do Brasil? Comenta aí embaixo se você mora em outras regiões brasileiras e mantém essas mesmas ou outras tradições na Páscoa.

Karwoche ou Heilige Woche, a Semana Santa

Assim como no Brasil, o domingo de Páscoa é o primeiro domingo após a primeira lua cheia do início da primavera. 

Mas as tradições da Páscoa iniciam uma semana antes, com o início da Semana Santa (Heilige Woche ou Karwoche em alemão), no Domingo de Ramos (Palmsonntag em alemão).

Fonte: Bistum Würzburg.

Palmsonntag – Domingo de Ramos

O Palmsonntag é um domingo antes da Páscoa e relembra a chegada de Jesus em Jerusalém, quando os cristãos colocaram galhos de palmeira, considerada uma árvore sagrada, no seu caminho para expressar o quanto o adoravam.

Por esse motivo, são realizadas na Alemanha procissões nesse dia, onde as pessoas carregam folhas de palmeira ou salgueiro, levando-as à igreja para abençoá-las. Essas folhas são trazidas de volta para casa e também se tornam um elemento da decoração de Páscoa.

Gründonnestrag – Quinta-feira Santa

A Quinta-feira Santa, chamada aqui de Gründonnerstag, é quando a Última Ceia é lembrada. É desconhecido o motivo do nome ser Quinta-feira Verde (Gründonnerstag), mas alguns acreditam que pode ser uma conexão com o costume de comer alimentos verdes, como folhas verdes e aspargos, já que eles são alimentos da estação.

Os sinos das igrejas param de tocar nesse dia, quebrando o silêncio somente à meia noite, marcando o momento da morte de Jesus na cruz e voltam a tocar somente no domingo.

Karfreitag – Sexta-feira Santa

No dia seguinte, na Karfreitag ou Sexta-feira Santa, os costumes lembram a crucificação de Cristo, por isso é um dia de luto. Assim como no Brasil, não se come carne, dando preferência aos pratos com peixes. Costume esse que, inclusive, alguns cristãos aqui na Europa levam para todas as sextas do ano. Além disso, o órgão da igreja não é tocado e não é permitida nenhuma comemoração.

Tanzverbot – a proibição de festas no feriado de Páscoa

Durante alguns feriados cristãos, como de quinta a sábado durante a Páscoa, existe uma lei de “dias tranquilos”, no qual comemorações são proibidas. Na Sexta e Sábado Santo, ela é bem rigorosa e na quinta-feira, as casas noturnas, por exemplo, podem tocar música alta somente até 2 da manhã aqui em Munique. Depois disso, a música deve ficar baixa e as pessoas não podem dançar. Como a lei engloba “eventos de entretenimento públicos”, vários outros setores também são afetados, como shows, restaurantes com música e até eventos privados com convidados, como casamentos. Nesse caso, assim como no de shows, concertos e teatros, cada caso é analisado individualmente e é dada uma licença caso o evento seja permitido.

Osterfeuer, tradição do Sábado de Páscoa. Fonte: Tagesspiegel.

Karsamstag – Sábado de Páscoa

O sábado, chamado de Karsamstag, é marcado por uma tradição especialmente forte no norte da Alemanha, o Osterfeuer. Grandes fogueiras são acesas na noite que antecede o Domingo de Páscoa e as famílias ou comunidades se reúnem ao seu redor. Às vezes há música, bebidas e comida típica alemã, como salsichas ou é feito um cordeiro para comer em família.

Ostersonntag – Domingo de Páscoa

E chegou a Páscoa! No domingo, são várias as tradições, algumas parecidas com as que temos no Brasil, outras nem tanto. O domingo de Páscoa é traduzido como Ostersonntag.

Ostereier – Ovos de Páscoa

Símbolo de fertilidade no paganismo, os ovos foram trazidos ao cristianismo como representação da ressurreição. As lendas dizem que, esse alimento era extremamente populares nessa época pós quaresma, porque quando cozidos eles podiam durar muito. Para diferenciar os ovos cozidos dos crus, os ovos cozidos eram coloridos. Por serem muito comuns e também parte do ritual pagão de oferenda a uma deusa em agradecimento à chegada da primavera, a Igreja Católica tentou proibi-los e as pessoas começaram a escondê-los ou doá-los secretamente.

Dessa forma, teriam surgido os costumes pascais de colorir os ovos na Páscoa e de caça aos ovos, brincadeira muito apreciada pelas crianças. 

Outra lenda diz que o ritual de coloração dos ovos nasceu simplesmente do tédio dos cristãos, enquanto respeitavam o luto da Sexta-feira Santa. Por não poderem trabalhar nesse dia, eles pintavam os ovos de galinha para decorar os festivais de Páscoa. Os ovos eram depois presenteados aos seus afilhados no Domingo de Páscoa.

Uma grande diferença que eu vejo do costume de coloração de ovos que eu conhecia da minha infância lá em Santa Catarina, é que nós pintávamos somente as cascas dos ovos, que depois eram preenchidas com doces, como amendoim torrado. O buraco feito para tirar a clara e gema de dentro do ovo era fechado com um adesivo redondo.

Já aqui na Alemanha os ovos coloridos são normalmente ovos de galinha cozidos. Quando o recheio é tirado e somente a casca do ovo é tirada, o ovo pintado é usada para decoração, como enfeites para uma Árvore de Páscoa, guirlandas ou buquês.

Portanto, o domingo de Páscoa inicia com a caça aos ovos, momento em que as crianças saem pelo jardim com cestinhas à procura de ovos de Páscoa, seja os coloridos cozidos ou os de chocolate, e outros doces. Esse é um dos costumes mais fortes durante a Páscoa na Alemanha.

Sobre os ovos de chocolate também já é importante frisar que, aqui na Alemanha, não há o costume de ovos grandes de chocolate como no Brasil, onde vemos nos supermercados corredores cobertos com centenas deles. Aqui os chocolates são menores, normalmente com formatos de ovos ou de coelhos.

Osterbrot. Fonte: Einfach Backen.

Osterbrunch – o brunch de Páscoa

Já é comum dos alemães comerem um brunch aos domingos, um café da manhã mais tarde, bem caprichado, que já vale também de almoço. Nesse brunch você encontra uma variedade de pães, alguns deles tradicionais da Páscoa, como o Osterbrot e as tranças de fermento (Hefezopf), além de queijos, geleias, frutas, panquecas, quiches, sopas, salsichas, tirinhas finas de salmão (chamadas de Lachs e bem comuns aqui nos brunchs alemães).

No café da manhã de Páscoa, outra brincadeira também é tradicional: a Colisão dos Ovos, tendo vários nomes, dependendo da região da Alemanha na qual é praticado, podendo ser Ostereier-Ticken, Ostereier-Düpfen, Ostereier-Ditschen, Ostereier-Tüppen ou dezenas de outros nomes, todos com sinônimos de “colisão” em alemão ou nos dialetos. 

Funciona assim, duas pessoas pegam dois ovos cozinhos e batem suas pontas uma com a outra. O ovo que não quebrar, vence. Caso nenhum se quebre, as rodadas continuam batendo a ponta de um com a bunda de outro, depois vice-versa, até a colisão lado a lado dos ovos. A brincadeira é jogada por todos na mesa até sobrar somente um ovo intacto.

Osterspaziergang – Caminhada de Páscoa

A Páscoa acontece logo depois do início da primavera, depois de meses de inverno na Alemanha. Por isso, os alemães, que adoram o contato com a natureza, utilizam da oportunidade para fazer uma caminhada, aproveitando o clima mais ameno e o verde da nova estação.

Diz-se que a origem dessa caminhada é cristã, pela caminhada até Emaús, descrita no Evangelho de Lucas na Bíblia. Os discípulos, desacreditados da ressurreição de Cristo, partiram para vê-la com seus próprios olhos. Eles o encontraram no meio do caminho e assim passaram a acreditar que ele vivia de novo.

A simbologia da caminhada para a descoberta da fé muda um pouco no decorrer dos anos, principalmente no século XX, tornando-se mais um passeio de contato com a natureza ou um sinal de movimento pela paz. De qualquer forma, a tradição é bem forte até hoje.

Existe, inclusive, um poema de Goethe de nome Osterspaziergang, que descreve essa caminha e o sentimento desse passeio. Para ler, clique aqui.

Fonte: Katholische Sonntagszeitung.

Osterrad – A Roda de Páscoa

Popular em regiões mais rurais na Alemanha, o costume de encher uma roda grande, como aquelas rodas de carroça, com muito feno, acendê-la com fogo e empurrá-la ladeira abaixo. Essa tradição vem de um culto pagão ao sol e tem mais de 2 mil anos. A forma que a roda desce a ladeira indica como será a próxima colheita: se a roda tomba, será ruim, se a roda gira até o fim, será boa. 

Alguns lugares onde esse costume é praticado são na região das Montanhas Harz e na cidade de Lüdge.

Ostermontag – Segunda-feira de Páscoa

Aqui na Alemanha, a segunda-feira após a Páscoa também é feriado de Páscoa! Em 1642 foram declarados segunda e terça dias de comemoração pela ressurreição de Cristo, assim os cristãos teriam três dias para o luto da crucificação, quinta, sexta e sábado, e três dias para a celebração de ressurreição, domingo, segunda e terça. Com o tempo, o feriado na terça-feira desapareceu, mas a segunda continua até hoje.

Outras tradições de Páscoa na Alemanha

Osterlamm – bolo em formato de cordeiro tradicional na Páscoa. Fonte: Einfach Backen.

Osterhase e Osterlamm – Coelhinho e Cordeiro da Páscoa

O coelho é símbolo da Páscoa tanto no Brasil como na Alemanha. Mas aqui, também existe outro animal que ainda é um símbolo bem forte nessa época: o cordeiro. Jesus Cristo foi referido como Cordeiro de Deus no Evangelho de João e o animal é símbolo da morte e ressurreição de Cristo na Páscoa, além de serem relacionados à vida e pureza.

É por isso que, durante essa época, além dos vários coelhos de chocolate, você também encontra nos supermercados os Osterlamm, cordeiros de páscoa. Eles são uma massa doce, como se fosse um bolo em formato de cordeiro, normalmente cobertos com açucar.

Osterstrauß. Fonte: Otto.de.

Decoração de Páscoa: Osterstrauß, Osterbaum, Osterkranz

Os alemães gostam de decorar suas casas conforme a estação e na chegada da primavera e páscoa isso não poderia ser diferente. Por isso, existem alguns elementos que são típicos dessa época.

O Osterstrauß, traduzido como Buquê de Páscoa, são galhos secos decorados com ovos coloridos, algumas flores ou símbolos da páscoa, como o coelho. São colocados em vasos, decorando os ambientes dentro de casa.

A Osterbaum, seria a maior versão dos buquês de Páscoa. São galhos maiores ou até mesmo as próprias árvores secas no jardim, que são decorados. 

No sul do Brasil também é bem comum ter esse tipo de decoração durante a Páscoa, tanto dentro de casa, como um Osterstrauß, como árvores secas nas cidades que são decoradas. Mas, pela minha experiência, ambas são chamadas de Osterbaum, não importa o tamanho. A Osterbaum mais famosa do Brasil fica na cidade mais alemã do país, em Pomerode, com os galhos todos cobertos por milhares de ovinhos coloridos.

Além disso, o costume de decorar a porta com Osterkranz, uma guirlanda com elementos da estação e da Páscoa também é uma prática bem comum nessa época.

Os ovos usados para essas decorações são cascas ocas, esvaziados com um técnica onde o recheio é soprado para fora do ovo e então ele é colorido.

Fonte: Nordbayerischer Kurier.

Osterbrunnen – Fontes de Páscoa

Iniciada no início do século XX na cidade de Aufseß na Baviera, a decoração das fontes de água é um ato de homenagem à própria fonte, importante para fornecer água para as cidades e, consequentemente, para a manutenção da vida nesses lugares.

O ritual começava com a limpeza da fonte, feita tradicionalmente pelos homens e meninos. A seguir, as mulheres e meninas a decoravam com muitos ovos de Páscoa coloridos, coroas, flores, ramos e fitas de papel.

Com o passar dos anos, a tradição foi se fortalecendo e ganhando força turística para essas pequenas cidades do interior. As cidades mais conhecidas pelas suas fontes de Páscoa são cidade do sul da Alemanha, como Bieberbach e Sulzbach-Rosenberg na Baviera e Oberstadion em Baden-Württemberg.

Eierschibbeln. Fonte: Rhein-Zeitung.

Eierschibbeln

Esse esporte típico da Páscoa existe há mais de um século e continua popular nos estados da Baviera, Baden-Württemberg e em Westerland, na ilha de Sylt, bem ao norte da Alemanha, na divisa com a Dinamarca.

Nesse jogo cada jogador tem um ovo cozido, que rola em uma canaleta de madeira. Na primeira rodada cada jogador rola seu ovo e a partir da segunda rodada você deve tentar fazer com que o seu ovo toque o máximo de ovos pelo caminho que conseguir. Cada ovo tocado vale 1 centavo no jogo. 

No fim das rodadas, quem tiver tocado mais ovos ganha e fica com o dinheiro.

Segundo o maior ganhador de Eierschibbeln da Alemanha, o segredo é a forma e o peso do ovo.

Osterschiessen. Fonte: Imago Images.

Osterschießen

Em pequenas cidades na fronteira com a Polônia e República Tcheca, há a tradição do Tiroteio de Páscoa. E seria muito fácil se fosse um tiroteio com armas! 

Na noite de sábado para domingo juntamente com o sino da meia noite, em comemoração à ressurreição de Cristo, jarras de leite feitas de metal são transformadas em canhões com uma misturinha explosiva dentro e são estouradas. O barulho é altíssimo!

Muitos costumes diferentes, né? Vários deles, principalmente essas brincadeiras, foram super novidade para mim. Qual deles vocês já conheciam?

Deixe uma resposta