Ideias de bate-volta de Munique

Uma das vantagens de visitar Munique (ou morar aqui) é que, além de a prórpia cidade oferecer muita coisa legal para fazer, ela é próxima de vários outros lugares interessantes e maravilhosos.

Antes de você decidir quantos dias pretende pernoitar na capital da Baviera, dá uma olhada nessas opções de passeios de bate e volta, limitados à viagens de duração máxima de 2 horas e meia, para que você consiga aproveitar bem o destino durante um dia!

Para ir de transporte coletivo (metrô, trem ou ônibus)

 

Campo de Concentração de Dachau

Campo-concentracao-Dachau

Entrada do Campo de Concentração de Dachau.

Sabia que o primeiro campo de concentração nazista da história fica a apenas 1 hora de metrô do centro de Munique? Construído em 1933, o Campo de Concentração de Dachau serviu de modelo para a construção de vários outros, como o ainda mais cruel Auschwitz na Polônia, por exemplo.

O que foi feito no lugar é incrível e vale muito a pena se você gostaria de entender um pouco melhor como eles funcionavam e como as pessoas viviam lá. Mas justamente por estar recheado de detalhes, objetos e imagens da época, a visita é bem triste e pesada. O acesso é gratuito, mas você pode pegar o áudio guia por €4 para uma experiência mais completa (ele tem, inclusive, depoimentos de sobreviventes e de soldados americanos que chegaram no fim da guerra para resgatar as pessoas ali aprisionadas).

Como chegar (a partir da Hauptbahnhof): pegue o S2 sentido Petershausen e desça na estação de Dachau. Lá o ponto de ônibus fica bem em frente (se ficar perdido siga as placas indicando BUS). Tome o ônibus 726 sentido Saubachsiedlung, Newtonstraße ou KZ-Gedenkstätte. Qualquer um desses três vai te deixar no ponto KZ-Gedenkstätte, bem em frente ao Campo de Concentração.

Starnberger See e Ammersee

Starnberger-See

Starnberger See.

Outros lugares ainda no alcance do metrô de Munique, nesses casos pelo S-Bahn, são alguns lagos maravilhosos, como o Starnberger See e o Ammersee. Além de aproveitar a vista linda dos lagos de águas cristalinas, você pode fazer passeios de barco, andar de pedalinho, standup paddle, alugar barquinhos para você mesmo pilotar, ver os veleiros, tomar um café na beira do lago ou almoçar em um restaurante típico bávaro.

Como chegar (a partir da Hauptbahnhof): Starnberger See: pegar o S2 sentido Tutzing, descer na estação de Starnberg ou Tutzing, a primeira te deixará ao norte do lago e a segunda no meio à oeste. Ammersee: pegar o S8 sentido Herrsching e descer em Herrsching.

Würzburg

Essa cidade ao norte da Baviera é tão encantadora que é o início da Rota Romântica, um roteiro com cidades super fofas entre os estados da Baviera e Baden-Württemberg. Às margens do Rio Main, ou Meno em português, a cidade possui a clássica (e irresistível) combinação europeia, com rio, ponte de pedra para pedestres e fortaleza em cima de um morro. Mas o Rio Main, a Old Main Bridge e a Festung Marienberg são só algumas das atrações de Würzurg, que ainda tem palácios, igrejas e um centro histórico lindos.

Como chegar (a partir da Hauptbahnhof): de trem regional com o Bayern Ticket, a viagem dura menos de 2 horas e meia.

Nuremberg

Hauptmarkt-Nuremberg

A Frauenkirche na Praça Principal de Nuremberg.

A apenas 1 hora e 40 minutos de Munique fica Nuremberg, uma cidade que vale muito incluir no seu roteiro. Além do belo centro histórico e do Castelo de Nuremberg, a cidade foi super relevante no período nazista, então se você quer saber mais sobre a história alemã, vai gostar de conhecer o Palácio da Justiça de Nuremberg, por exemplo, onde aconteceu o Julgamento de Nuremberg, que julgou o alto escalão nazista por seus crimes de guerra durante a 2ª Guerra Mundial. Outras atrações historicamente importantes na cidade são o Dokumentationszentrum Reichparteitagsgelände e o Kongresshalle.

Ainda vale dizer que Nuremberg é legal de ser aproveitada tanto no verão, com os dias ensolarados curtindo a vista das torres do Castelo, quanto no inverno, em dezembro, quando a praça principal da cidade, em frente à Frauenkirche, fica lotada de barracas da feirinha de Natal conhecida por ser uma das mais bonitas da Alemanha, o Christkindlesmarkt.

Como chegar (a partir da Hauptbahnhof): através dos trens regionais com o Bayern Ticket são aproximadamente 1 hora e meia de viagem.

Ulm

Ulm-Fischerviertel

Fischerviertel em Ulm.

Na divisa da Baviera com Baden-Württemberg fica a cidade de Ulm, cidade natal de Einstein (apesar de ele ter preferido e escolhido morar na Suíça). Eu diria que a principal atração da cidade é Ulmer Münster, a igreja mais alta do mundo com 161,53m de altura! Se você tiver vontade pode subir os 768 degraus (!) para conhecer a torre mais alta. Outro lugar que eu recomendo conhecer em Ulm é o Fischerviertel, uma região à beira do rio Danúbio e cortada por canais e com casas encantadoras à beira da água, pontes e ruelinhas. Enfim, Ulm era uma cidade que eu não esperava muito, mas acabou me surpreendendo bastante e valeu muito o bate volta!

Como chegar (a partir da Hauptbahnhof): com trens regionais através do Bayern Ticket, já que Ulm fica bem na divisa da Baviera com Baden-Württemberg.

Salzburg

Salzburg

Vista de Salzburg.

É impossível estar em Salzburg e não perceber que é a cidade onde nasceu o Mozart, já que tem inúmeros souvernirs dele em toda e qualquer loja. A cidade austríaca que fica quase na divisa com a Alemanha tem cantinhos lindos, o Palácio e Jardins de Mirabell e a Fortaleza Hohensalzburg. Para saber mais sobre a cidade, eu já falei tudo sobre meu passeio para lá aqui.

Como chegar (a partir da Hauptbahnhof): apesar de já ser na Áustria, é também coberta pelo Bayern Ticket, com os trens regionais.

Castelo de Neuschwanstein

Castelo-Neuschwanstein

Castelo de Neuschwanstein.

O famoso Castelo de Neuschwanstein, no qual Walt Disney se baseou para criar o da Cinderela, é um dos bate e voltas preferidos de quem vem para Munique. Um dos pontos turísticos mais visitados da Alemanha, o passeio ainda pode incluir a visita ao Castelo de Hohenschwangau (onde Lugdwig II, idealizador do Neuschwanstein, e sua família realmente viveram), uma voltinha no Lago Alpsee, com a vista maravilhosa dos alpes no fundo, e caso ainda sobre tempo e você tenha ido de trem por Füssen, o centro dessa cidade é muito bonito e pode finalizar o dia de passeio super bem.

Como chegar (a partir da Hauptbahnhof): pelos trens regionais com o Bayern Ticket até Füssen. Na frente da estação em Füssen pegar um ônibus escrito Castles (sim, é assim fácil). A duração da viagem de trem é de 2 horas e meia. Outra opção é ir de ônibus com a Flixbus, de Munique direto até Schwangau (cidade onde fica o castelo) são 2 horas e 40 minutos de viagem.

Zugspitze + Garmisch Partenkirchen

Cume-Zugspitze-Alemanha

Cume do Zugspitze.

O combo Garmisch-Partenkirchen e Zugspitze, a montanha mais alta da Alemanha, também é uma ótima opção de passeio para um dia. A vista das montanhas a partir dos próprios alpes é linda e a cidade de Garmisch é muito charmosa. O passeio até o topo do Zugspitze não é dos mais baratos, mas é um programa bem diferente para nós brasileiros que não estamos acostumados a ver neve. No inverno ou no verão também vale a pena parar na estação do lago Eibsee durante a subida ao topo. O lago fica congelado nos meses mais frios e cristalino durante a primavera e verão.

Eu contei sobre a minha experiência aqui e lá no blog Viajadora.

Como chegar (a partir da Hauptbahnhof): 2 horas de viagem com os trens regionais até Garmisch-Partenkirchen com o Bayern Ticket.

Innsbruck

Innsbruck-Grand-Hotel-Europa

Centro histórico de Innsbruck com as montanhas ao fundo. Foto: Grande Hotel Europa.

A outra opção de passeio um pouco parecida com essa última é a cidade de Innsbruck. A cidade é a capital do Tirol, estado da Áustria, mas que tem costumes e tradições muito parecidos com os da Baviera (na verdade é o estado da Baviera que é muitas vezes chamado de Tirol do Norte devido à essa similaridade). O centro histórico da cidade é maravilhoso com as montanhas de fundo, com os seus topos cobertos de neve.

Em Innsbruck também é possível ter uma experiência bem similar à do Zugspitze, subindo a montanha de Nordkette. E o valor do ingresso é menos da metade do valor do Zugspitze!

Como chegar (a partir da Estação de Ônibus, a ZOB): a Estação Central de Ônibus de Munique, a ZOB, fica do ladinho da Hauptbahnhof, você pode caminhar menos de 10 minutos para chegar lá (a saída mais próxima é a Ausgang Nord ali de onde saem os trens) ou andar uma estação de S-Bahn sentido Pasing. A partir da ZOB, a viagem de ônibus com a Flixbus leva 2 horas e meia. O trajeto custa €10 euros, ou seja o total de €20 para o dia, somando ida e volta.

Chiemsee

Herrenchiemsee-Schloss-Chiemsee

O interior do Palácio de Herrenchiemse. Foto: Chiemsee-Chiemgau.

O lago de Chiemsee também fica nos arredores de Munique. Ele possui duas ilhas, a Herreninsel e a Fraueninsel, traduzindo: Ilha dos Homens e Ilha das Mulheres. Esse passeio ainda está na minha lista, mas muita gente sugere o passeio de barco pelo lago, garantindo que é muito lindo! Ainda há a possiblidade de parar na Herreninsel e conhecer o maravilhoso Palácio de Herrenchiemsee.

Como chegar (a partir da Hauptbahnhof): uma hora com os trens regionais com o Bayern Ticket até Prien am Chiemsee.

Esqui em Lenggries

Lenggries-Esqui

Estação de Esqui de Brauneck em Lenggries. Foto: Berge and more.

E para aqueles que gostam ou querem se aventurar e tentar aprender um esporte de inverno, existem várias possibilidades próximas para quem está em Munique. Uma das mais conhecidas por aqui é Lenggries, ao que tudo indica boa também para iniciantes. Se você está começando a esquiar ou andar de snowboard eu recomendo muito fazer aulas, senão é bem provável que você passe horas caindo e levantando sem conseguir fazer muita coisa e volte para casa esgotado e frustrado na metade do dia. Nos pés da montanha existem várias escolas onde você pode se informar, se inscrever nas aulas e alugar equipamentos, caso não tenha.

Como chegar (a partir da Hauptbahnhof): no inverno a Deutsche Bahn, empresa de trens da Alemanha, inclui os trens BOB na categoria de trens regionais, então também é possível pegá-los utilizando o Bayern Ticket. Lenggries fica a apenas uma hora da Estação Central de Munique.

De carro

Quando há a possibilidade de se locomover de carro, as opções acabam sendo mais amplas para um dia de passeio, já que de carro os horários podem ser mais flexíveis e o tempo de viagem um pouco menor, afinal os trens regionais costumam fazer bastante paradas.

Rothenburg ob der Tauber

Rothenburg-ob-der-Tauber

A paisagem mais famosa de Rothenburg. Foto: Urlaubsguru.

Uma das cidades mais conservadas da Alemanha, Rothenburg ob der Tauber possui um centro histórico fascinante, com casas em estilo enxaimel e floreiras nas janelas. Você pode dar uma volta pelas muralhas da cidade e visitar pontos como o Plönlein, a esquina mais famosa da cidade (provavelmente você já viu fotos dela) e a Marktplatz, a principal praça da cidade, por exemplo.

Como chegar: de trem a viagem dura em torno de 4 horas e meia, um passeio muito cansativo para um bate e volta. De carro são somente duas horas de Munique à Rothenburg, o que torna o bate e volta viável.

Hallstatt

Hallstatt-Áustria-Pandotrip

A paisagem de Hallstatt que você provavelmente já viu. Foto: Pandotrip.

Você pode achar que não faz ideia de que cidade é Hallstatt, mas com certeza você já viu uma foto da cidade. Na verdade, Hallstatt é uma aldeia com menos de 1000 habitantes que fica à beira do Hallstätter See, um lago na Áustria rodeado por montanhas. A paisagem do lugar é impressionante, com as construções da cidade agrupadas nesses morros às beiras do lago.

Como chegar: de carro a partir do centro de Munique são 2 horas e meia de viagem.

É tanto cantinho lindo aqui por perto que a gente fica até confuso aonde ir e o que conhecer. Se eu pudesse estaria todo final de semana em algum lugar novo, conhecendo e descobrindo novos lugares. E aí, deu vontade? Que lugar aqui perto que você conhece e sugere?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: