1 dia em Salzburg – Feriadão na Áustria

A menos de 4 horas e meia de trem de Munique está Viena, e entre as duas, na divisa entre a Alemanha e a Áustria, fica Salzburg. A vantagem de se conhecer duas cidades em um país nunca visitado, somada à curta distância e ao fato de o custo total da viagem de trem ser de, no máximo, €74,50, fizeram da Áustria o destino perfeito para um feriadão de quatro dias!

No sábado pela manhã, com o Bayern Ticket (passe regional do estado da Baviera), saímos de casa rumo à Salzburg. O trajeto leva apenas 1 hora e 45 minutos, então às 9:40 chegamos na Salzburg Hauptbahnhof, a estação central de Salzburg.

O trajeto da nossa caminhada pelo Altstadt em Salzburg

Salzburg é a quarta maior cidade da Áustria, apesar de ter apenas 150 mil habitantes, aproximadamente. Seu centro histórico, constituído, em sua maioria, por arquitetura gótica flamboyant e barroca, é formado por construções que datam desde a Idade Média até o Século XIV. Por tudo isso e mais um pouco, o centro da cidade é Patrimônio Mundial da Unesco*!

A cidade também é conhecida, e claramente tem orgulho disso, por ser a cidade natal de Mozart. Por todo o centro, se vê Mozarts por todos os lados nas lojas de souvenirs, além dos vários locais com o nome dele, como a Mozart Geburtshaus (onde ele nasceu), o Café Mozart e a Mozartsplatz, a praça com uma estátua dele.

Ruelinha (Getreindegasse) do centro histórico de Salzburg

Chegando lá, pegamos um ônibus da estação central até o centro histórico para poupar os pézinhos, apesar da distância ser de menos de 2 quilômetros. Descemos ao lado da ponte Staatsbrücke, de onde já tínhamos uma vista incrível do rio Salzach e da ponte Makarststeg que, com os milhares de cadeados presos nela, brilhava contra o sol. Caminhamos pelas margens do rio e pelas duas pontes, antes de seguirmos rumo às ruelinhas do Altstadt.

Na viela Getreindegasse, entramos em lojinhas de souvenirs, passamos pela Mozart Geburtshaus e pela Rathaus (prefeitura). Caminhamos pela Judengasse até chegarmos na praça Residenzplatz, onde estão a Dom zu Salzburg (Catedral de Salzburg), a Salzburg Residenz, o Panorama Museum e o Neue Residenz Museum. Depois do almoço, passeamos um pouco mais pelas ruelas do centro e visitamos a Catedral de Salzburg, fundada em 774, mas totalmente reconstruída em estilo barroco no século 17, o seu interior é incrível de lindo! Além disso, lá dentro está a pia batismal onde foi batizado o próprio Mozart (olha ele aí de novo!).

No caminho para o funicular que leva à fortaleza, passamos pela Kapitelplatz e tomamos um sorvete delícia na feirinha que acontece ali. Para chegar na Festung Salzburg você pode subir a pé ou pegar o funicular, mas detalhe: o ticket para visitar a Fortaleza é €12, incluso a subida e descida pelo funicular. Ou seja, se você subir e descer a pé e, ao chegar lá em cima, quiser visitar a Fortaleza, terá que pagar os €12 de qualquer forma!

Local onde se pega o funicular para a Fortaleza (e ela lá no alto ao fundo)

A fortaleza é muito charmosa, conta com dois restaurantes lá em cima e uma vista maravilhosa da cidade! A visita é bem interessante, apesar de ser impossível ouvir todo o áudio guia, a não ser que você tenha muito tempo só para a visita à fortaleza.

Um fato curioso sobre esse lugar é que grande parte da sua construção e expansão se deu pelo dinheiro que se ganhava na cidade pelo comércio de sal, importante na época principalmente para a conservação de alimentos, como carnes e peixes. E é claro que é por isso também que a cidade se chama Salzburg (castelo de sal em alemão). Apesar da aparência humilde, é um dos maiores e mais preservados castelos da Europa! Desde o início da sua construção em 1077 (!), a Fortaleza de Hohensalzburg nunca foi tomada.

Parte da vista da Fortaleza de Hohensalzburg

A última visita em Salzburg foi aos jardins do Palácio Mirabell. Não visitamos o interior do palácio, pois teríamos que correr se fôssemos fazê-lo, mas os jardins já valeram muito a pena! Me surpreendi com a localização dele, bem no meio da cidade, inclusive, fica bem ao norte do centro histórico, já no caminho para a Estação Central de Salzburg.

Confesso que imaginava o Mirabell algo mais grandioso (provavelmente já estou mal acostumada com o exagero dos palácios que tenho visto por aqui), mas minha expectativa não tirou nada da beleza dos jardins, com muitas árvores, banquinhos na sombra, canteiros de flores lindíssimos, e o que eu achei mais incrível, o Palácio é direcionado para a fortaleza, então você está nos jardins e tem a vista das torres da Catedral de Salzburg e da Fortaleza Hohensalzburg lá no fundo.

Dom zu Salzburg e Festung Hohensalzburg vistos do Jardim do Palácio Mirabell

Dali, em pouco mais de 10 minutinhos de caminhada, chegamos na Estação Central, finalizando nosso dia na cidade de Salzburg e embarcando no trem com destino à Viena, onde passaríamos os próximos 2 dias.

 

*todas as fotos desse post são de minha autoria.

3 Replies to “1 dia em Salzburg – Feriadão na Áustria”

  1. […] que depois de termos caminhado o dia inteiro por Salzburg carregando uma mochila nas costas, não conseguíamos fazer nada além de passar no mercado para […]

  2. […] na Disney, o Zugspitze, o ponto mais alto da Alemanha, e a cidade de Garsmisch-Partenkirchen; Salzburg, cidade lindinha na Áustria onde nasceu Mozart; Innsbruck, também na Áustria e rodeada por […]

  3. […] É impossível estar em Salzburg e não perceber que é a cidade onde nasceu o Mozart, já que tem inúmeros souvernirs dele em toda e qualquer loja. A cidade austríaca que fica quase na divisa com a Alemanha tem cantinhos lindos, o Palácio e Jardins de Mirabell e a Fortaleza Hohensalzburg. Para saber mais sobre a cidade, eu já falei tudo sobre meu passeio para lá aqui. […]

Deixe uma resposta